Pesquise No Blog

Loading

sábado, 5 de dezembro de 2009

Para Obama errar é humano, mas persistir no erro é perder votos

Ao que tudo indica parece que Obama ainda persiste no erro de manter essas tais guerras preventivas, maldita herança da era Bush, pelo menos quanto a guerra no Afeganistão. E, enquanto persiste nesse erro, vai perdendo cada vez mais votos para a próxima eleição...


Depois de muito vacilar, Obama atendeu o Pentágono. Enviará mais 30 mil soldados ao Afeganistão, elevando o contingente da Otan no país a 140 mil (mais que a URSS no auge do envolvimento) e os gastos com essa guerra de 72 bilhões de dólares para 100 bilhões em 2010. Também prometeu declarar vitória e iniciar a retirada até julho de 2011, mas isso soa como tentativa de ganhar tempo, conseguir apoio popular para projetos como a reforma da saúde e melhorar o desempenho dos democratas nas eleições legislativas de 2010.

Não convenceu os setores mais progressistas de sua base. Tom Hayden, referência de movimentos por direitos civis desde os anos 60, escreveu em The Nation: “É hora de tirar o adesivo Obama do meu carro”. Outro promotor dessa candidatura, o cineasta Michael Moore, virtualmente rompeu com o presidente em carta aberta e vídeo no seu site. Podem representar hoje uma parcela pequena da opinião pública, mas sua militância pode fazer muita falta a Obama e seu partido na próxima eleição.

Extraído de cartacapital.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário