Pesquise No Blog

Loading

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Um mar de lama não soterra a perversidade dessa gente...

Não basta você ter sido avisado diversas vezes antes do desastre ocorrer, que ele aconteceria. Não basta você ter deixado correr frouxo por achar que nunca iria acontecer ou simplesmente por não se importar mesmo. Não basta você causar o maior acidente ambiental da história do nosso país cujas perdas materiais são quase na ordem dos bilhões de reais e as perdas humanas incalculáveis. Não basta você simplesmente ignorar o sofrimento daqueles que sobreviveram a essa tragédia e perderam seus lares, empregos, familiares e etc... Você tem que chegar ao cúmulo da perversidade e humilhar o ser humano que já foi severamente castigado pelo prejuízo que você causou...

Esta semana, enquanto selecionava um assunto para discutir aqui no blog, me deparei com esta atrocidade aqui

Depois de ler, você, nobre leitor, deve estar tão indignado quanto eu que resolvi tornar esta a matéria da semana por achar inacreditável até aonde chega a perversidade humana. 

Como se isso não fosse a pior parte da matéria, ainda teremos que conviver com a certeza da impunidade que já parece ser até de conhecimento da empresa. 

Cada vez menos se houve falar desta tragédia, o valor das multas está descendo e a mineradora quer tentar um acordo com o Governo, que parece disposto a ouvi-la.

Não que as multas aplicadas irão devolver as vidas que se perderam ou recuperar 100% dos prejuízos materiais e ambientais causados pela empresa, mas ver os valores reduzidos a um preço irrisório (que é o que tudo indica, embora eu torça para estar errado) e atos de humilhação como os da notícia acima passarem desapercebidos, não dá!. 

Algo deve ser feito em relação a essa tragédia, os responsáveis devem ser severamente punidos e todos os danos reparados da melhor forma possível. Até porque neste mar de lama muita gente suja vai aproveitar para se esconder e esperar a calmaria, embora nenhum mar de lama conseguirá soterrar a perversidade dessa gente...

Nenhum comentário:

Postar um comentário