Pesquise No Blog

Loading

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Mais um capítulo na história "A Catalunha não é a Espanha"...

Caros leitores do blog, 

Esta semana o texto saiu com um pouco de atraso, mas vamos à ele... 


"A Catalunha não é a Espanha!"

Provavelmente, se você acompanha o campeonato espanhol, já deve ter visto esta frase em jogos do Barcelona, time de futebol da liga espanhola. Esta pequena frase carrega um peso histórico em seu significado e que pode ter mais um capítulo no ano que vem. 

A Catalunha, região que fica no nordeste da Espanha, é a morada do povo basco. Esta nação, que vive em território espanhol, não se reconhece enquanto espanhol, mas sim como povo basco. Portanto, lutam por sua independência da Espanha para formar um novo país independente, a Catalunha. 

Para alcançar tais objetivos, até um grupo terrorista já foi criado, o ETA. Este grupo já realizou alguns ataques na Espanha em busca da independência do território catalão. Porém, atualmente, este grupo se utiliza da via política para tentar alcançar seus objetivos; e parece estar dando mais um passo a frente esta semana. 

Na última quinta-feira o parlamento catalão aprovou a realização (sem consentimento do governo espanhol) de um referendo (que se trata de uma consulta à população) sobre a separação do território catalão da Espanha. 

Claro que a notícia não agradou em nada o governo espanhol que já tomou suas medidas para tentar interromper essa medida. Tal fato se explica pela Catalunha ser uma das regiões mais ricas da Espanha e, ao se tornar um país independente, fica claro as perdas que o país terá se esta parte de seu território for para os catalães. 

Aliás, se pararmos para analisar mais friamente, vamos perceber que o perfil dos conflitos vem se modificando desde a virada do milênio. 

Se antigamente tínhamos tríplice entente contra tríplice aliança, capitalistas e socialistas, etc... Hoje a situação é bem diferente. Os conflitos entre países não são mais tão comuns hoje em dia. Se repararmos bem, os conflitos são "internos", ou seja, nações que buscam a independência de territórios dentro dos países nos quais estão estabelecidos. 

Sejam os catalães na Espanha, os curdos na Turquia, entre outros; O perfil dos conflitos desde a virada do milênio vem se modificando. Sejam eles conflitos internos ou contra um inimigo que não tem rosto, como no caso dos terroristas, vemos uma mudança nesse sentido. 

Mas, voltando ao caso dos catalães, aguardaremos cenas dos próximos capítulos para ver se esse referendo será realizado ou não até o ano que vem, além dos desdobramentos que isso poderá causar dentro da Espanha. Até lá, é esperar pra ver...


Com informações do UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário