Pesquise No Blog

Loading

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Cáucaso Russo: A questão separatista novamente em pauta

Durante a semana que passou, circulou na internet uma notícia de que pessoas morreram na região do Cáucaso russo (figura abaixo) em um conflito de caráter separatista. Há uma década atrás essa questão já havia aparecido no país com a questão separatista do chechenos, oriundos da Chechênia (figura abaixo) queria a separação do Estado Russo, que por sua vez, combateu e expulsou os separatistas daquela região. 
Agora a questão volta com este novo confronto desta vez ao norte do Cáucaso onde um grupo islâmico pretende fundar um Estado islâmico na região. 
Mesmo que a questão separatista continue havendo nesta região, antes com os chechenos e agora com este grupo que pretende fundar um Estado Islâmico, o governo russo fará tudo o que puder ao seu alcance para dizimar qualquer tentativa de separatistas de conseguirem o que desejam; não só pela questão da perda do território, mas, principalmente, por ser exatamente nessa região que estão os gasodutos que conduzem o gás russo - uma das suas principais fontes de renda - para a Europa.


                                                 Fonte:http://tvbrasa.files.wordpress.com


MOSCOU (Reuters) - Oito pessoas morreram nesta terça-feira em confrontos entre as forças de segurança russas e supostos militantes na região majoritariamente muçulmana do Cáucaso do Norte, na Rússia, informou a agência de notícias russa Interfax.
A agência, citando uma fonte não-identificada das autoridades de segurança russas, afirmou que cinco insurgentes e três policiais morreram durante a troca de tiros na divisa entre Starvropol, região de maioria cristã, e a província de Karachay-Cherkessia, de maioria muçulmana.
Uma década depois de as forças de segurança removerem os separatistas do poder na Chechênia, na segunda de duas guerras, a violência permeia a região predominantemente muçulmana do Cáucaso do Norte, onde rebeldes querem criar um Estado islâmico.
Apesar de a violência ser rara nas áreas de maioria cristã, ataques estão em alta e analistas dizem que isso significa que a insurgência está se espalhando.
No começo deste mês, o líder islamista Doku Umarov assumiu a responsabilidade pelo atentado suicida contra o aeroporto mais movimentado da Rússia, em Moscou, no qual foram mortas 36 pessoas em 24 de janeiro.



Extraído de msn.com.br   

Nenhum comentário:

Postar um comentário