Pesquise No Blog

Loading

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Egito Livre - Parte 2

Com os olhos do mundo voltados para os protestos no Egito, muitos começaram a se perguntar e a querer informações sobre o presidente cuja nação pedia sua renúncia veementemente até para procurar entender a conjuntura que levou a este acontecimento. 
Pensando nisso resolvi procurar uma reportagem que de forma simples, mas bem objetiva e explicativa, procura elucidar as pessoas sobre o contexto que levou a este episódio memorável para os egípcios.

Reuters) - Sob pressão de manifestantes, o presidente do Egito, Hosni Mubarak, renunciou nesta sexta-feira.
Veja abaixo alguns fatos sobre Mubarak.
* Mubarak, de 82 anos, assumiu o poder depois que militantes islâmicos mataram seu antecessor, Anwar Sadat, em uma parada militar em 1981. Ex-comandante da Força Aérea, Mubarak ficou no poder muito mais tempo do que na época se previa.
* Nas relações internacionais, Mubarak promoveu a paz e, mais recentemente, realizou reformas econômicas. Mas sempre manteve uma linha-dura em relação aos grupos de oposição.
* Resistiu a promover quaisquer mudanças políticas, mesmo quando pressionado pelos Estados Unidos, que concedem bilhões de dólares em ajuda militar ao Egito, entre outras, desde que o país se tornou o primeiro da região a firmar um acordo de paz com Israel, em 1979.
* Mubarak venceu a primeira eleição presidencial da qual tomaram parte vários candidatos, em 2005; grupos de defesa dos direitos humanos e observadores disseram que a eleição foi marcada por irregularidades.
* Na eleição parlamentar realizada em novembro de 2010, o partido governista obteve cerca de 90 por cento das cadeiras, enquanto o principal partido islâmico perdeu todas as suas 88 cadeiras, o que assegurou a Mubarak apoio total do Parlamento e aumentou seu controle sobre o poder.
* Desde a queda no mês passado do líder da Tunísia, Zine al-Abidine Ben Ali, que estava no poder havia muito tempo, os protestos se espalharam pelo mundo árabe, principalmente no Egito, onde a população já se queixava dos preços elevados, pobreza, desemprego e o regime autoritário, exigindo a renúncia de Mubarak.
* Em 25 de janeiro, manifestantes de oposição começaram uma série de protestos ao redor do país pedindo a saída do presidente, que enviou tanques para as ruas numa tentativa de intimidar as pessoas acampadas na praça Tahir, no Cairo.
* Diante da crescente pressão dos manifestantes nas ruas, que avançaram nesta sexta-feira até o palácio presidencial, Mubarak decide renunciar e passar o poder para um Conselho Militar.

Extraído de msn.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário