Pesquise No Blog

Loading

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Brasil Carinhoso

No pronunciamento em cadeia nacional para o Dia das Mães (aliás, parabéns a todas as mães) a nossa presidente aproveitou para lançar o Programa Brasil Carinhoso, que pretende tirar da miséria famílias que possuam crianças na dita primeira infância. 

O programa é mais um passo dado na tentativa de melhorar a distribuição de renda em nosso país (um pequeno passo para um grande problema, é bom que se diga...), mas... 

Mesmo que o programa venha acompanhado intentos de melhorar a saúde das pessoas que se encaixam no perfil dessa nova bolsa; ainda acho que simplesmente dar o dinheiro ajuda, mas não resolve o problema. 

Meu receio se coloca aqui na antiga mania que nosso governo tem, e isso em todas as suas instâncias, de tomar soluções paliativas como panacéias. 

Nesse meio tempo que o programa dá o peixe a quem precisa, poderia também ministrar meios para que essa população possa aprender a pescar. Entendem ?

Trocando em miúdos, o programa tem sim sua validade e deve ser utilizado como forma de melhora na distribuição de renda; contudo, o mesmo deveria ser acompanhado de meios que possam qualificar essas pessoas para que as mesmas também consigam sair da linha de pobreza por seus próprios esforços... 

Tenho consciência de que pessoas nessa situação geralmente tem pouco ou nenhum estudo. Mas estaria aí uma boa oportunidade de tentar reverter esse quadro; além de tirar as pessoas da miséria absoluta que tal também melhorar a situação da escolaridade em nosso país ?

Volto a dizer, o programa é importante para o nosso país sim. Mas deve ser acompanhado de outras medidas que visem melhorar as condições de vida das pessoas atendidas por ele, fazendo mais do que simplesmente garantir uma renda fixa por mês.

A presidenta Dilma Rousseff acaba de anunciar na noite deste domingo (13), em seu pronunciamento do Dia das Mães em cadeia nacional de TV e rádio, o lançamento da Ação Brasil Carinhoso. Segundo a presidenta, o programa vai tirar da miséria absoluta todas as famílias brasileiras que tenham crianças com até 6 anos de idade.

“O Brasil Carinhoso faz parte do grande Programa Brasil sem Miséria, que estamos desenvolvendo com sucesso em todo o território nacional. Será a mais importante ação de combate à pobreza absoluta na primeira infância já lançada no nosso país”, disse.

O primeiro eixo do programa, que deve beneficiar cerca de 4 milhões de famílias, vai garantir uma renda mínima de R$ 70 a cada membro das famílias extremamente pobres que tenham pelo menos uma criança nessa faixa etária, sendo um reforço ao Bolsa Família. Os outros dois eixos são o aumento do acessos dessas crianças à creche e a ampliação da cobertura dos programas de saúde para elas.

Dilma ressaltou que a principal bandeira do seu governo é acabar com a miséria absoluta no país e que, historicamente, a faixa de idade na qual o país tem mais dificuldade em reduzir a pobreza é a de crianças de até seis anos. Além de estar concentrada entre os jovens, a presidenta observou que a pobreza absoluta atinge principalmente as regiões Norte e Nordeste, onde vivem 78% dessas crianças.

“Por essas razões, o Brasil Carinhoso, mesmo sendo uma ação nacional, vai olhar com a máxima atenção para as crianças dessas duas regiões mais pobres do país”, destacou Dilma, explicando que, assim como outros programas do Brasil sem Miséria, será uma parceria do governo federal com os governos estaduais e municipais.

Em relação ao terceiro eixo do programa Brasil Carinhoso, Dilma disse que, além de ampliar a cobertura dos dos atuais programas de saúde, será lançado um amplo programa de controle da anemia e deficiência de vitamina A e disponibilizado gratuitamente, em unidades de farmácia popular, remédios contra a asma.

Antes de anunciar o novo programa, Dilma disse que devia ser a primeira vez que um presidente fazia um pronunciamento no Dia das Mãe e, no caso, uma presidenta, “que é uma mulher, que é filha, mãe e avó”. Ela deixou um abraço a todas as mães brasileiras, “em especial às que mais sofrem”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário