Pesquise No Blog

Loading

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Ego ferido é um problema sério

Já havia dito aqui em posts anteriores que acho que o motivo da ONU (leia-se EUA) passar por cima do acordo feito por Turquia e Brasil com o Irã é puro ego ferido; já que eles não conseguiram na base da pressão o que nós conseguimos na base da conversa, dando assim uma bela lição de diplomacia na ONU.

Mas ao que parece essa questão do ego ferido andou contagiando um país ou outro; ou então ainda é pressão dos EUA que ainda se recusa a aprender uma lição que o nosso país ensina com muito gosto: usar o diálogo ao invés de armas.

Moscou, 14 jul (EFE).- O ministro de Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, afirmou nesta quarta-feira que o Brasil e a Turquia não participarão das próximas negociações nucleares com o Irã, como foi proposto na véspera por Teerã.


"Não participarão. Não falaremos mais disso. O Conselho de Segurança da ONU reconheceu o sexteto (o grupo conhecido como P5+1, formado por Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia, China e Alemanha) como líder informal para lidar com a solução de todos os aspectos do programa nuclear do Irã", declarou Lavrov, em entrevista coletiva.


No entanto, o ministro reconheceu que "é evidente que existe um grupo de países interessados em ajudar a solucionar pacificamente este antigo problema. Brasil e Turquia estão entre eles".


O ministro de Assuntos Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, falou nesta terça, em Madri, sobre a necessidade de se ampliar as próximas reuniões de negociação sobre seu programa nuclear a outros atores internacionais, como Turquia e Brasil.


Mottaki lembrou que os dois países assinaram em junho, em Teerã, um acordo que prevê o envio de urânio iraniano enriquecido a 3,5% para a Turquia, que será recebido em forma de combustível nuclear a 20% para uso civil.


O chefe da diplomacia iraniana disse que tanto o chamado Grupo de Viena (EUA, França, Rússia) quanto o P5+1, além de Turquia e Brasil, poderiam estar nas negociações.


Por outro lado, Lavrov confia em que o Irã participe das próximas "consultas técnicas" em Viena, nas quais será abordado o início do acordo de troca nuclear.


"Esperamos uma resposta construtiva (...) e que a parte iraniana aceite o convite. A iniciativa de Brasil e Turquia em relação à provisão de combustível para o reator de pesquisa iraniana foi um passo muito conveniente e Rússia o aplaudiu", disse.


Lavrov espera que o P5+1 realize um encontro em agosto, com vistas a uma reunião ministerial em setembro em Viena.


Extraído de msn.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário