Pesquise No Blog

Loading

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Pra não assumir o erro

A Coréia do Norte, acusada de derrubar uma corveta sul coreana, não compareceu a reunião na ONU para discutir as causas do afundamento do navio alegando "motivos administrativos".

Claro que isso não significa que o país "abandonou" as conversações como diz a matéria abaixo, mas sim mostra indícios de que o país tem "culpa no cartório" e que talvez queira ganhar tempo para poder se defender da melhor forma das acusações que com certeza serão proferidas contra ele...

Resta saber se esse tempo que eles conseguiram vai servir para alguma coisa... acredito que não...

SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte cancelou abruptamente negociações que estavam programadas para esta terça-feira com o comando da Organização das Nações Unidas (ONU), liderado pelos EUA, que supervisiona a trégua da Guerra da Coreia, ao deixar de comparecer à primeira reunião para discutir o naufrágio de um navio de guerra sul-coreano.


Representantes militares da Coreia do Norte pediram um adiamento "por motivos administrativos", disse o Comando da ONU em comunicado. Segundo uma autoridade, o país pode ter decidido que não estava pronto para as negociações. Uma nova data ainda não foi estabelecida.


Uma equipe conjunta de investigadores envolvendo autoridades militares e especialistas civis da Coreia do Sul, dos Estados Unidos e da Suécia acusaram em maio a Coreia do Norte de lançar um torpedo contra a corveta sul-coreana Cheonan em março, matando 46 marinheiros.


O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, Qin Gang, reiterou um pedido para que todos os partidos retomem os diálogos, e demonstrou novamente preocupação com os exercícios militares programados entre os Estados Unidos e Coreia do Sul.


"Problemas na Península Coreana só poderão ser resolvidos por métodos pacíficos de diálogos e negociações", disse Qin durante coletiva de imprensa em Pequim. "Uma guerra de palavras, ou até usando meios militares, não poderá resolver fundamentalmente as questões."


O Conselho de Segurança da ONU condenou o ataque em um comunicado na sexta-feira, mas não acusou diretamente a Coreia do Norte. O país nega seu envolvimento no naufrágio e acusou o Sul de fabricar o incidente para adquirir vantagem política.

Extraído de msn.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário