Pesquise No Blog

Loading

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

De "pires na mão" Merkel vai a China pedir investimentos para UE

Quem diria... Em um passado não tão distante a China, que era vista como "inimiga", agora é vista como uma tábua de salvação para, ao menos, amenizar a crise européia. 

Em viagem a China a chanceler alemã, Angela Merkel, fez um discurso incitando a China a investir principalmente na Alemanha, mas também no bloco europeu, baseado na força e na estabilidade do euro, a moeda do bloco. 

Merkel também não perdeu a viagem e solicitou uma abertura maior por parte da China as empresas alemãs de modo que as mesmas possam ter mais acesso ao mercado chinês. 

Chavões a parte, como esse mundo dá voltas, não é mesmo ? Se pararmos pra pensar quem antes emprestava dinheiro hoje recorre a ele desesperadamente em outras praças e quem hoje empresta dinheiro e tem ótimas condições econômicas já dependeu dele no passado. Estamos, portanto, vivendo um momento de transformação em que convém prestar muita atenção sobre como este processo está se dando, não só em relação a China com o bloco europeu, como é o assunto do post, mas até mesmo no nosso caso, pois, as coisas estão mudando e, no nosso caso por exemplo, pra melhor. 

A China estuda a possibilidade de uma maior participação nos esforços para resolver a crise da dívida europeia, afirmou hoje o premiê Wen Jiabao pouco depois de dialogar com a chanceler alemã, Angela Merkel.


Isso seria feito mediante entidades como o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira e o Mecanismo Europeu de Estabilidade, segundo declarou à imprensa o chefe de governo anfitrião.



Acrescentou que a China está disposta a ampliar a comunicação com a Alemanha através dos mecanismos bilaterais de cooperação financeira e a se manter em contato com todas as outras partes com o citado fim.



O chanceler da nação europeia iniciou hoje uma visita de três dias a este país com um programa que incluiu uma conferência na Academia de Ciências Sociais.



Nessa ocasião, assinalou que a ajuda da China à Eurozona impulsionará não só essa região, como também a economia global em geral.



Segundo informou-se, Merkel se reunirá também com o presidente Hu Jintao, entre outras autoridades.



Amanhã viajará a Guangzhou, capital da meridional província de Guangdong, onde, junto com Wen, participará de um fórum empresarial e visitará uma companhia alemã.



Além do apoio para a solução da referida crise, entre as prioridades desta visita menciona-se o prosseguimento aos acordos atingidos durante as primeiras consultas intergovernamentais, realizadas em junho passado e presididas por ambos chefes de governo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário