Pesquise No Blog

Loading

domingo, 22 de agosto de 2010

Vergonhoso

É vergonhoso que a xenofobia ainda exista no mundo, aliás, nem deveria ter nascido. Este fenômeno, se é que pode ser chamado assim, teve início pós segunda guerra mundial quando a Europa, depois de reerguida com a ajuda de milhares de imigrantes, viu que seus cidadãos nativos disputavam vagas de empregos com estrangeiros (que por sua vez não são necessariamente de outros continentes, podendo ser também imigrantes que trocavam um país da Europa por outro). 
Com essa disputa, que de fato havia mas com superior vantagem para os nativos, o sentimento de xenofobia (aversão ao estrangeiro) se propagou pelo continente chegando ao cúmulo de eleger presidentes, como o presidente francês Zarkozy, cujo pai, irônicamente, é um imigrante.
Como se já não fosse o fim da picada pessoas se elegerem com propostas xenofóbicas agora o presidente francês está realizando uma verdadeira "caça as bruxas" em seu país, direcionada aos ciganos que habitam seu território.

É lamentável...

Os primeiros voos de repatriamento de ciganos que viviam na França com destino a Bucareste chegaram esta quinta-feira. O presidente romeno diz que o clima de perseguição prova a necessidade de uma resposta europeia
O plano do governo francês já levou à destruição de 51 acampamentos ciganos. “A Romênia já tinha solicitado em 2008 a criação de um programa de integração de ciganos a nível europeu”, lembrou o presidente Traian Basescu aos jornalistas. “A Comissão Europeia ficou encarregada de, até o Conselho Europeu da primavera de 2009, apresentar esse programa. Infelizmente, depois houve Estados que consideraram que não era necessário”, acrescentou, sem dizer de que países se tratavam.
Já o governo francês admite a expulsão de centenas de pessoas oriundas da Romênia e Bulgária nas próximas semanas, mas o ministro francês diz que estes repatriados não estão ligados aos campos de ciganos que a polícia desmantelou nas últimas semanas. O plano do governo francês já levou à destruição de 51 acampamentos e tem sido alvo de críticas unânimes das organizações de direitos humanos e da própria comissária europeia da Justiça e Direitos Fundamentais, Viviane Reding.
O presidente da federação das associações ciganas em Portugal diz que as expulsões em França são “lamentáveis” e demonstram uma “atitude racista” por parte do presidente francês. “É lamentável o que está acontecendo, e é triste porque se trata de uma perseguição a seres humanos. É mais lamentável porque Sarkozy não está verificando caso a caso, está fazendo uma inclusão total dos ciganos em França considerando todos criminosos e indesejáveis, tendo uma atitude racista e isso é bastante triste”, afirmou à Lusa Antônio Pinto Nunes, presidente da Fecalp – Federação Calhim (cigana) Portuguesa.
Antônio Nunes receia que a vaga de intolerância dos governos possa alastrar a outros países. “Pode haver uma onda anti-cigana, porque muita gente já não gosta dos ciganos e aproveitam estas situações e estas notícias degradantes que nada têm de bom, para nos poderem acusar e perseguir”, lamentou.


Extraído de cartacapital.com.br   

Nenhum comentário:

Postar um comentário