Pesquise No Blog

Loading

sábado, 22 de maio de 2010

Sempre Pela Diplomacia

Mesmo depois de ver o seu feito desqualificado pela ONU (ainda acho que foi puro recalque) o Brasil enviou uma carta a mesma com o intuito de que se evite sanções ao Irã.
É o nosso país mostrando que pela via diplomática também sem consegue as coisas... sempre precisar impor nada...


RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Brasil fez um apelo ao Conselho de Segurança da ONU, em carta enviada nesta quarta-feira, para que seja dada uma chance à negociação com o Irã e que sejam evitadas "medidas prejudiciais a uma solução pacífica para a questão" nuclear.

Brasil e Turquia mediaram um acordo com o Irã, no dia 17 em Teerã, pelo qual a República Islâmica enviará ao exterior 1.200 quilos de seu urânio de baixo enriquecimento em troca de 120 quilos de combustível nuclear para um reator de pesquisas médicas no país.

"Nós temos total confiança de que o P5+1 vai revisar a Declaração Conjunta com uma visão para abrir caminho ... considerando questões relacionadas ao programa nuclear iraniano e questões mais amplas de preocupação mútua, por meio de um diálogo construtivo", disse a carta assinada por Brasil e Turquia, referindo-se aos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança --EUA, Grã-Bretanha, França, Rússia e China-- mais a Alemanha.

O Brasil ocupa atualmente um assento rotativo no Conselho de Segurança da ONU.

O grupo anunciou na terça-feira o esboço de uma resolução com novas sanções do Conselho de Segurança da ONU com ampliação de medidas punitivas contra o Irã e instituições do país pela recusa em interromper as atividades nucleares.

Ao comentar a posição das potências favoráveis às novas sanções, o chanceler Celso Amorim afirmou, na terça-feira a jornalistas, que os que desprezarem a chance de uma solução negociada "assumirão suas responsabilidades".

O acordo mediado pelo Brasil e pela Turquia tinha como objetivo evitar uma nova rodada de sanções. Autoridades norte-americanas, no entanto, alegaram que o Irã buscava apenas ganhar tempo.

Após o anúncio do acordo com Brasil e Turquia, o Irã disse que pretendia continuar a enriquecer urânio, aumentando as suspeitas de que seu programa nuclear não tem fins pacíficos.

A declaração conjunta, assinada pelos três países, foi encaminhada nesta quarta aos membros do Conselho de Segurança da ONU, conforme comunicado do Itamaraty.

Segundo a carta, o acordo de troca de combustível nuclear dará a "oportunidade de começar um processo com o objetivo de criar uma atmosfera positiva, construtiva e de não-confrontação que leve a uma era de interação e cooperação".






Extraído de msn.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário