Pesquise No Blog

Loading

sábado, 29 de maio de 2010

Serão Corretas desta vez ?

A BP diz agora estudar novas propostas para resolver o que pode ser o maior desastre ambiental da história dos EUA, (que aliás, podem ter certeza, vão cair de multa em cima da empresa) contudo, esperamos que a nova ação da empresa obtenha sucesso mas também esperamos que não seja uma idéia tão "inteligente" quanto o uso dos dispersores químicos.

Enquanto isso quem vai pagando a conta por esse desastre são a flora e fauna marinha local.



GALLIANO, Estados Unidos (Reuters) - A BP disse na terça-feira que está explorando um novo jeito de capturar o petróleo que jorra de um poço do golfo do México, enquanto prepara uma nova tentativa de tapar o vazamento.

O governo dos EUA intensificou na segunda-feira a pressão para que a BP resolva a "enorme bagunça ambiental" causada pelo vazamento. Uma fonte oficial disse que a empresa britânica sofrerá multas por causa do acidente.

A BP disse que está fazendo de tudo para conter um vazamento que pode estar na casa de milhões de litros por dia e que ameaça se tornar o pior acidente desse tipo na história dos EUA.

Na quarta-feira a BP deve fazer uma nova operação para tentar tapar o poço, mas estima suas chances de sucesso em 60 a 70 por cento. A intenção da empresa é injetar fluidos pesados (como lama) e então cimentar a boca do poço.

Na terça-feira, a empresa disse que está explorando um novo jeito de bombear o petróleo que jorra. Para isso, uma hipótese seria retirar a parte danificada do poço e substituí-la por um tubo que recolheria o óleo e o gás.

A BP já instalou um sifão de 1.600 metros, até o fundo do mar, para recolher parte do material, e pretende instalar o novo tubo até o final do mês.

Executivos da empresa disseram que não há certeza sobre o sucesso da operação, já que ela nunca ocorreu a tamanha profundidade.

Se as tentativas mais imediatas não funcionarem, a BP levará vários meses para escavar um poço auxiliar que permita um conserto do vazamento principal.

O petróleo jorra no fundo de mar desde 20 de abril, quando uma plataforma de extração que estava na superfície explodiu e afundou, deixando 11 mortos.

As ações da BP vêm caindo continuamente desde então, e a empresa já perdeu cerca de um quarto do seu valor de mercado (quase 50 bilhões de dólares). Na terça-feira, a queda dos seus papéis na Bolsa de Londres foi de 4,7 por cento, chegando ao menor valor em dez meses e refletindo perdas generalizadas das empresas europeias de energia.

Extraído de msn.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário