Pesquise No Blog

Loading

terça-feira, 8 de junho de 2010

Crescimento do PIB brasileiro só não supera o da China nesse primeirotrimestre

O presidente veio a público mostrar sua satisfação com o crescimento do PIB nesse primeiro trimestre, o segundo maior do mundo no período perdendo apenas para a China.

Com certeza esse crescimento tem sim seus reflexos na crise econômica mundial da qual o nosso país foi o segundo menos afetado, o primeiro foi a Índia.

Logicamente que esse sucesso o presidente deve ao mercado interno que continuou consumindo mesmo em época de crise e também as estratégias do governo para incentivar esse consumo, como a redução do IPI (imposto por produto industrializado).


O Produto Interno Bruto (PIB) do comércio, que inclui atacado e varejo, registrou alta de 15,2% no primeiro trimestre deste ano, ante o mesmo período do ano passado, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esta foi a maior alta da série histórica iniciada em 1995.


Segundo a gerente de contas trimestrais do instituto, Rebeca Palis, o comércio impulsionou o setor de serviços, que registrou PIB de 5,9% nos primeiros três meses do ano, ante igual trimestre do ano passado. A especialista explicou ainda que o comércio atacadista foi muito beneficiado pela recuperação do setor industrial, que movimenta vendas no atacado. "Normalmente, quando a indústria vai bem, o atacado sente isso e também apresenta resultados positivos", avaliou.


Rebeca comentou ainda que as vendas no setor varejista têm apresentado bons resultados, visto que o consumo das famílias continua a registrar resultados positivos, assim como o poder aquisitivo da população brasileira. "Foi uma combinação destes fatores favoráveis (que levou ao resultado recorde)", afirmou.


Mais cedo, o IBGE informou que a economia brasileira cresceu 2,7% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o quarto trimestre do ano passado. Em relação ao mesmo período de 2009, o PIB do País subiu 9,0% entre janeiro e março deste ano. No acumulado dos 12 meses encerrados em março, a economia cresceu 2,4%.


Consumo


O consumo das famílias aumentou 9,3% no primeiro trimestre de 2010 ante igual trimestre do ano passado. Esta foi a maior expansão na comparação com igual trimestre de ano anterior apurada pelo IBGE desde o terceiro trimestre de 2008, quando havia registrado a mesma variação.


Rebeca Palis disse que o resultado - o 26º aumento seguido nesta base de comparação - reflete o aumento de 6,3% na massa salarial real no período, além do crescimento nominal de 18,6% do saldo de operações de crédito do sistema financeiro com recursos livres para pessoas físicas. O consumo das famílias cresceu 1,5% no primeiro trimestre de 2010 ante o trimestre imediatamente anterior, após uma expansão de 2,1% no quarto trimestre de 2009, nessa base de comparação.


Indústria


No primeiro trimestre deste ano, a indústria registrou o maior crescimento (14,6%) ante igual trimestre de ano anterior apurado pelo IBGE desde o início da série histórica, em 1995. De acordo com Rebeca, com o bom desempenho do primeiro trimestre de 2010, o setor já retornou ao patamar pré-crise.


A expansão do setor ante igual trimestre do ano passado reflete o crescimento da indústria de transformação (17,2%), construção civil (14,9%), extrativa mineral (13,6%) e energia elétrica e saneamento (8,1%). Rebeca disse que os destaques de crescimento ficaram com atividades como máquinas e equipamentos, metalurgia e siderurgia, indústria automotiva, indústria têxtil, produtos químicos e borracha e plástico.


Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, a indústria registrou expansão de 4,2% no primeiro trimestre de 2010, resultado que mostra uma aceleração em relação aos apurados no quarto (4,0%) e no terceiro trimestres (3,3%) de 2009, quando o setor já mostrava forte recuperação.

Extraído de msn.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário