Pesquise No Blog

Loading

terça-feira, 29 de junho de 2010

O que todos já sabíamos

Como já fora postado aqui anteriormente o presidente Lula andava aparecendo com frequência no cenário mundial, seja mediando questões como a do Irã ou seja fechando acordos com grandes parceiros comerciais; o que causou grande notoriedade não só para o país como também para ele.

Apesar de muitos acharem que o presidente estava metendo as mãos pelos pés ao ser meter na questão nuclear do Irã por exemplo, estava claro que a intenção dele não era somente mediar a questão, mas sim garantir a ele projeção mundial para que o mesmo permanecesse no cenário político mundial, afinal de contas aquele que não é visto não é lembrado.

Com isso, tanto as grandes projeções que o país alcançou na mão do nosso presidente quanto o seu carisma iniciaram uma "campanha" que para o mesmo caiu como uma luva: Assumir o cargo de secretário geral da ONU. E cai como uma luva pelo seguintes fatores: o presidente tem carisma e "se dá bem com todo mundo", o país sempre teve fama de ser amigo de todos e não ter inimigos, o país entrou no cenário mundial nos últimos anos com mais intensidade graças ao presidente e - opinião pessoal - a atuação do atual secretário das Nações Unidas tem sido pífia e isso conta e muito para o presidente.

Não sabemos ainda se será mesmo o cargo de secretário-geral da ONU o cargo pretendido pelo nosso presidente, mas o fato é que o mesmo está preparando direitinho o terreno para poder voltar à presidência do Brasil em 2014...

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu publicamente ontem, pela primeira vez, seu desejo de ocupar algum cargo na área internacional após o término de seu segundo mandato, no dia 1.º de janeiro. Em artigo divulgado pelo site do jornal britânico Financial Times, o mais prestigioso do mundo na área econômica, Lula disse: "Após deixar a Presidência, quero continuar contribuindo para a melhoria da qualidade da vida da população. Ao nível internacional pretendo concentrar minha atenção em iniciativas que beneficiem países da América Latina e do Caribe e o continente africano."


No parágrafo seguinte, ele deixou seu projeto ainda mais explícito: "Quero levar adiante os esforços feitos pelo meu governo no sentido de criar um mundo multilateral e multipolar, livre da fome e da pobreza. Um mundo no qual a paz não seja uma utopia distante, mas uma possibilidade concreta."


O projeto de Lula já foi abordado mais de uma vez pela imprensa, com informações de que estaria pretendendo um cargo na Organização das Nações Unidades (ONU) ou no Banco Mundial. Até agora, no entanto, ele não havia falado diretamente sobre o assunto. O artigo assinado pelo presidente faz parte de um caderno especial sobre o Brasil, que circula hoje com a edição impressa do jornal.


Sob o título "O Novo Brasil", o caderno destaca a estabilidade e o recente crescimento da economia brasileira, comparando o País a um adolescente que cresceu rapidamente, parece confiante e ansioso para deixar suas marcas no cenário internacional, mas ainda enfrenta problemas, como se não estivesse acostumado com sua própria estatura. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Extraído de msn.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário