Pesquise No Blog

Loading

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Contornando o acidente

Depois de ter causado o maior acidente ambiental de história dos EUA a BP parece estar contornando o problemas que se arrastou durante meses e cujos prejuízos ainda são incalculáveis. Muito pouco ainda se sabe sobre os estragos causados por esse vazamento, até porque o mesmo atingiu com maior intensidade o fundo do mar mas também causou prejuízos na superfície e cercanias do continente, mas o que se tem certeza é que a recuperação deste acidente levará anos para se concretizar. Infelizmente, é a natureza que mais uma vez paga pelas atrocidades que o homem comete.


HOUSTON (Reuters) - A BP retirou na tarde de sexta-feira uma válvula danificada de cima do seu poço acidentado no golfo do México, segundo um porta-voz da empresa.
"O 'blowout preventer' (válvula antiexplosão na boca do poço de petróleo) da (plataforma) Deepwater Horizon foi desacoplado com sucesso", disse o porta-voz Daren Beaudo. A operação ocorreu logo depois das 15h (hora de Brasília), segundo ele.
"Não há óleo saindo (do poço)", acrescentou.
A BP vai substituir a peça de 15 metros por uma válvula em bom funcionamento, e depois disso irá retomar a perfuração de um poço auxiliar a partir do qual injetará lama e cimento diretamente no reservatório de gás e petróleo a fim de "sufocar" definitivamente o poço.
O almirante reformado da Guarda Costeira Thad Allen, principal representante dos Estados Unidos envolvido na operação, disse que as autoridades estão monitorando o lento processo de erguer a válvula, que deve levar de 24 a 36 horas.
A empresa havia dito horas antes que, se as condições do tempo permitirem, a galeria auxiliar irá atingir o poço Macondo em meados deste mês. Faltam poucos metros de perfuração, que acontece 4.000 metros abaixo do leito marinho.
A válvula retirada na sexta-feira é crucial para as investigações sobre a explosão da plataforma, em 20 de abril, que matou 11 funcionários e deu início ao pior vazamento marítimo de petróleo da história.
Desde 5 de agosto, a BP havia conseguido interromper o vazamento, injetando cimento por cima do poço, e assim isolando o reservatório. A nova válvula deve assegurar que a estrutura suporte a pressão durante o prosseguimento da operação.


Extraído de msn.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário